Conheça Nossa História

Imagem Sobre

Na última semana de 2009, tivemos, no mundo virtual, nosso primeiro contato. Muitos dos amigos do noivo vão lembrar que Antônio escrevia, nas horas vagas, sobre generalidades numa página na internet. Nada comparado ao trabalho dos blogueiros e "digital influencers" de hoje em dia!!! Era apenas um espaço para produção de textos. A maior parte deles era sobre política, futebol e concursos públicos, mas, no meio disso tudo, ele deixava escapar alguma coisa sobre sua vida pessoal.

Pois bem. Começamos a falar, pelo MSN, sobre os textos e acabamos trocando telefone. Passamos, então, a conversar por sms todo dia. Num primeiro momento, não havia, por parte de Talita, nenhuma segunda intenção nessas conversas. Mas Antônio, sempre que podia, deixava escapar uma cantada ou uma indireta.

As conversas foram se tornando mais frequentes e acabamos nos tornando amigos muito rápido (apesar de Antônio continuar com segundas intenções). Decidimos então marcar pra sair, pois, até então, não havíamos conversado pessoalmente. No dia marcado, aconteceu um imprevisto e Talita precisou viajar para dar apoio a uma pessoa muito querida que estava vivendo um momento difícil. Ao ligar pra explicar a situação para Antônio, Talita imaginou que ele não iria acreditar na história, ficaria chateado com o "bolo" e que aquele seria o fim da amizade dos dois, que, nesse momento já era bem importante pra ela.

E nesse momento, Antônio surpreendeu Talita. Ele lidou muito bem do imprevisto e ainda falou que ficou orgulhoso da decisão que ela tomou, pois faria igual se uma pessoa querida precisasse da ajuda dele. Foi aí que ela começou a ficar interessada nele também.

Assim que Talita voltou de viagem, o primeiro encontro finalmente ocorreu. No dia 11 de janeiro 2010, saímos com a intenção de tomar um sorvete, o que nunca aconteceu: passamos a tarde inteira conversando e rindo tanto, que nem lembramos de pedir o sorvete. Só consumimos um copo de água. Nesse mesmo dia, começamos a namorar. O fato chocante é que Antônio pediu Talita em namoro antes mesmo do primeiro beijo. Ele estava muito certo do que queria!

Muito rapidamente fomos apresentados às famílias e aos amigos um do outro. O namoro era sério. Com menos de um ano de relacionamento já estávamos usando alianças de compromisso.

Daí em diante crescemos juntos, viajamos, amadurecemos, aproveitamos a fase do namoro e começamos a fazer planos pro futuro. Mas, mais importante: já sabíamos que nossa vida não existiria um sem o outro.

Como falamos de casamento desde o início do relacionamento, não era difícil imaginar que depois que Talita concluísse a graduação iríamos, naturalmente, começar a programar este próximo passo.

Em fevereiro de 2014, durante uma viagem a SP, Antônio providenciou o anel de noivado que usaria para fazer o pedido de casamento. O problema é que, apesar de não ter definido a data nem a forma como iria fazer o pedido, ele deixou que Talita soubesse da existência do anel. Isso acabou sendo uma tortura para alguém que ama surpresas, festas e, de quebra, é extremamente ansiosa, como ela.

Talita começou a enxergar oportunidade para o pedido em toda data importante que chegava: o Valentine's Day em fevereiro, o aniversário de Antônio em março, a formatura dela em Abril... e nada do pedido. Depois da formatura, ela resolveu desencanar e a achar que não haveria pedido formal: eles simplesmente iriam definir uma data pro casamento e pronto.

E foi a segunda vez que Antônio surpreendeu Talita: no dia 28 de julho de 2014, estávamos em BH para assistir a um jogo da Copa do Mundo de 2014 e, num momento de emoção pós jogo e sem a menor programação, ele decidiu fazer o pedido!

Pedido aceito, saímos para jantar e comemorar. Como estávamos sozinhos em outra cidade quando o pedido aconteceu, "decidimos" (Antônio cedeu ao pedido de uma noiva que ama uma festa) que organizaríamos um almoço para celebrar a ocasião com nossos amigos e familiares. Marcamos o almoço do noivado para o data de aniversário de Talita, 17 de agosto, e foi mais um dia especial em nossa história. Uma prévia do que seria poder reunir nossos amigos e familiares no nosso casamento.

Desde então, a rotina tem sido assoberbada: arrumar nosso primeiro lar, organizar a cerimônia e a festa, lidar com os preparativos para a lua de mel, sem falar nas milhares de outras coisas que surgem, dia-a-dia. Mas nestes momentos em que a rotina se impõe, reafirma-se a certeza: estamos destinados a estar juntos. Parceiros para a vida toda.

Contando os dias para a chegada do nossa casamento, estamos muito felizes em dividir com vocês essa história.